banner
"Os meus amigos Triops"
Encontro com a bióloga Vanda Brotas

A última sessão do “Encontro com o Cientista” do ano letivo 2016/17 foi com a investigadora Vanda Brotas. A investigadora veio contar aos alunos uma história que publicou sobre charcos temporários – “Os meus amigos Triops”.




Nesta história os heróis são duas crianças que vão fazer tudo para evitar a destruição de um charco temporário, onde vivem os seus amigos triops.




Ao longo da história os ouvintes ficaram a conhecer mais sobre a importância dos charcos, os triops e outras espécies que lá habitam. Um vídeo com imagens reais dos triops trouxe uma dimensão real destes seres vivos.


Autoria: João Reis e Margarida Machado, Universidade do Algarve


Artur Lagartinho da LPN (Liga para a Proteção da Natureza) também esteve presente e falou sobre o projeto dos charcos temporários. Da Universidade do Algarve (UA) vieram os investigador João Reis e a Margarida Machado que também trabalham no projetos dos charcos.




Estes charcos surgem em planaltos, em zonas de solo impermeável e só existem no inverno… No verão podemos descobrir onde esteve o charco devido aos restos de plantas que existem no local.

A vida nos charcos aparece naturalmente, através de insetos que colocam ovos, de anfíbios que se deslocam para lá e, por vezes, transportada nas patas ou penas de aves,...

Nos charcos temporários não há peixes … Se deixarmos lá um peixe ele comeria os outros animais… E acabava por destruir toda a vida no charco…

Os Triops são pequenos seres vivos que só existem nos charcos temporários. A espécie Triops vicentinus só existe em alguns charcos da região do Algarve, nomeadamente, na Costa Vicentina. Estes crustáceos de água doce têm 3 olhos, uma carapaça que pode atingir os 7 cm e até 50 pares de patas. Fazem parte de uma família de animais que se tem mantido quase sem alterações desde o tempo dos dinossauros (desde há 200 milhões de anos atrás) e por isso são conhecidos como fósseis vivos. Os ovos têm uma parede muito grossa, designam-se por cistos e resistem à seca extrema do verão, altura em que que o charco fica completamente sem água. No inverno, com as primeiras chuvas, os ovos podem voltar a eclodir.

Para além de muitas perguntas a que os investigadores responderam, os alunos ainda puderam ver conservados alguns dos animais que vivem nos charcos.




No final da sessão, os alunos receberam o livro escrito pela investigadora, "Os meus amigos Triops", que fala sobre a vida nos charcos temporários.


Escola Ciência Viva - Pavilhão do Conhecimento
EB S. João de Brito e EB Fernanda de Castro
2 de junho de 2017


Voltar