banner
O Sol, a Terra e a Lua!
Encontro com o físico Rui Dilão

O físico Rui Dilão veio até à Escola Ciência Viva falar sobre o sistema solar e os movimentos da Terra e da Lua.

Nesta apresentação foram os alunos que tiveram o papel principal em que representaram estes astros numa demonstração dos seus movimentos.




Simularam o movimento de rotação da Terra, em que a Terra gira sobre si mesma, em torno de um eixo imaginário que liga o polo norte ao polo sul e que é o responsável pela existência dos dias e das noites. Também ficaram a saber que este movimento se faz no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio e que a Terra ao fim de 24 horas dá uma volta completa sobre si mesma, ou seja, de 24 em 24 horas há um dia e uma noite.

Com a ajuda de uma lanterna, os alunos conseguiram perceber em que países é de dia e em que outros é de noite e o que acontece nos que ficam junto ao polo norte ou ao polo sul.




De seguida, passámos para a representação do movimento de translação da Terra (movimento que a Terra efetua em torno do Sol), o qual demora 365 dias para dar uma volta completa. O investigador explicou que este movimento em conjunto com a inclinação do eixo da Terra, dá origem às estações do ano. Para melhor compreenderem esta explicação o convidado trouxe uma bola em que estava representado o eixo imaginário e marcados alguns países. Disse-nos que ao longo do ano o planeta recebe radiação com diferentes ângulos de incidência pois a Terra gira em torno do seu eixo de rotação que está inclinado. Por esta razão, quando é verão no hemisfério norte é inverno no hemisfério sul. Se o eixo de rotação da Terra não fosse inclinado não existiam estações do ano porque a quantidade e o ângulo de radiação recebida seriam sempre os mesmos.




Contou-nos que todos os planetas do sistema solar fazem o movimento de rotação e de translação, embora possam ter uma duração diferente da Terra. Por outro lado, Úrano tem o seu eixo na horizontal e, como tal, há uma parte que está sempre virada para o Sol e outra que não.

Explicou-nos que os corpos celestes que orbitam em torno de outros planetas chamam-se satélites naturais ou luas e que o planeta Terra tem apenas um satélite natural, a Lua, mas que outros planetas, como Júpiter, têm várias.

Ficámos a saber que a Lua, tal como a Terra, executa os dois movimentos: em torno de si própria (movimento de rotação da Lua) e também em torno da Terra (movimento de translação da Lua). O movimento de rotação da Lua está sincronizado com o seu movimento de translação em torno da Terra, que por sua vez, também está sincronizado com o movimento de translação da Terra em torno do Sol, fazendo com que a Lua apresente sempre a mesma face ao nosso planeta.

A Lua demora cerca de 28 dias a fazer o seu movimento em torno da Terra. Ao longo deste movimento de translação, a porção iluminada da Lua é diferente fazendo com que, vista da Terra, a Lua apresente diferentes formas, às quais damos o nome de fases da Lua: lua cheia, quarto minguante, lua nova e quarto crescente.




Só é possível conhecer a outra face da Lua (face oculta ou lado oculto) com a ajuda de satélites.






No final da sessão respondeu a dúvidas e questões dos alunos.







Escola Ciência Viva – Pavilhão do Conhecimento
EB Parque Silva Porto e EB do Castelo
16 de Fevereiro de 2017




Voltar