banner
Ciências Económicas
Encontro com o economista Ricardo Paes Mamede

Encontrámo-nos com o economista Ricardo Paes Mamede na biblioteca do pavilhão onde nos esclareceu sobre a ciência da economia.




A ciência económica estuda as economias e a sua evolução. Mas este título não nos ajudou. O que é economia? Os alunos associam a palavra economia a não gastar muito ou a poupar dinheiro. Mas não é isso que estuda a economia e não era disso que nos ia falar o nosso convidado.

Por exemplo, os astrónomos estudam as galáxias, os químicos as relações entre as moléculas, os biólogos estudam as células e os médicos o corpo humano, os órgãos, os ossos, etc.




E de que é que são feitas as economias, o que existe nas economias para ser estudado?

Entre imagens, esquemas e questões a sessão decorreu com entusiasmo.




Explicou-nos que existem escritórios, fábricas, lojas e tudo faz parte das economias. Também existem pessoas que têm diferentes profissões mas não são só trabalhadores, são também consumidores.





Qual é a relação entre as pessoas e as lojas e as fábricas? As pessoas ganham o seu salário ou seja, ganham dinheiro, que depois gastam nas lojas onde outras trabalham, o dinheiro é como o sangue que circula no nosso corpo - o dinheiro circula nas economias.




Depois pediu-nos para pensarmos numa pizaria. O que é que os donos fazem com o dinheiro que ganham… usam o dinheiro para pagar a luz, a água, os trabalhadores, comprar equipamento e ingredientes para produzir as pizas que vendem.

Assim na economia as pessoas podem ter duas funções: trabalhar e ser consumidoras. Mas nem toda a gente trabalha, há desempregados. E existem vários motivos para que isso aconteça. Há pessoas que querem trabalhar mas não podem ou seja, algumas pessoas não têm características para trabalhar, por não terem habilitações suficientes para as funções que existem disponíveis. Por exemplo, se não há pessoas que estudaram para ser cientistas, mesmo que haja trabalho, ninguém consegue trabalhar nessa área. E também há pessoas que não trabalham porque as empresas fecharam. Quando há muitas empresas a fechar e pessoas sem trabalho significa que a economia não está a funcionar bem e a isso chamamos crise. E é problemático estarmos num período de crise porque depois não há dinheiro para consumir produtos e por isso há mais perda de trabalho.

Mas também há idosos e crianças e jovens que não trabalham. No nosso país somos por volta de 10 milhões de pessoas, destes, metade são desempregados, idosos e crianças ou jovens. Ou seja, só 5 milhões estão a trabalhar. As crianças são sustentadas pela família, os desempregados e reformados é o estado que paga.

Como nos explicou anteriormente as economias são feitas de lojas, fábricas, pessoas, mas também de bancos. Os bancos emprestam dinheiro e cobram juros. Juros é pagar um bocadinho mais dinheiro do que aquilo que nos emprestaram. E deu-nos um exemplo: se alguém precisar de 100 euros para comprar um tablet, pode pedir emprestado ao banco, que vai ter de cobrar juros sobre esse valor, para lucrar dinheiro. Na verdade os bancos são empresas que querem ganhar dinheiro e por isso emprestam o dinheiro com juros que é aquilo que estão a lucrar. Voltando ao exemplo da pizaria, para a poder abrir, o dono normalmente pede dinheiro ao banco porque não tem suficiente e ao longo dos anos vai pagando, com os seus lucros, o dinheiro emprestado e os juros ao banco. Mas nas economias ainda existe outro elemento, a Assembleia da República, onde se decide como se distribui o dinheiro do Estado, que somos todos nós. O que é que o Estado faz com o dinheiro que lá tem? Gasta na construção e manutenção de escolas, hospitais, estradas, pontes, iluminação das ruas, no pagamento dos desempregados, reformados, etc. E onde é que vai buscar o dinheiro? Aos impostos, que é o dinheiro que as pessoas e as empresas pagam ao Estado.






Escola Ciência Viva - Pavilhão do Conhecimento
EB S. João de Deus e EB Frei Luís de Sousa
6 de janeiro de 2017






Voltar