banner
“Usar bem a energia no dia a dia”
Encontro com o Engenheiro do Ambiente Francisco Ferreira

Francisco Ferreira foi o cientista convidado para partilhar o seu trabalho com os alunos do 3º ano do Externato Champagnat da Escola Ciência Viva.




Foi no Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental da Costa da Caparica que o nosso investigador nos esperava no passado dia 23 de setembro. Engenheiro ambiental de formação, explicou-nos o que fazia – cientista que estuda a qualidade do ar que respiramos, a poluição e o modo como o podemos melhorar. Explicou-nos a importância da qualidade do ar e as consequências da poluição, que se pode manifestar na existência de poeiras e gases nocivos aos seres humanos e a todos os seres vivos.





Respondeu às nossas questões e curiosidades como: o seu percurso até se ter tornado cientista; como é o seu “laboratório” e a sua equipa; a sua participação no “Minuto Verde”. Também nos falou da nossa pegada ecológica – são os recursos que precisamos para viver - e como podemos minimizá-la: não desperdiçar comida, água, reduzir o lixo produzido.

Neste centro também tivemos oportunidade de explorar uma casa amiga do ambiente, da Missão Reduzir – “Usar bem a energia no dia-a-dia”, onde o João Sargedas (que pertence à equipa do Francisco) nos apresentou o universo da energia representado em módulos temáticos, com soluções práticas e comportamentos a seguir no dia a dia de modo a usar com mais eficiência a energia. No fim participámos num jogo para aferir os nossos conhecimentos.







No final da manhã ainda tivemos mais uma surpresa: estivemos num aquário virtual onde assistimos a um documentário sobre a evolução geomorfológica, da fauna e flora da zona da Costa da Caparica. Aprendemos um pouco sobre as marés e a sua ligação com a lua, também observámos e ficámos a conhecer um pouco sobre alguns dos animais que habitam as zonas das rochas (pontões) e “chapinhámos” na água à beira-mar… em modo virtual, é claro!



Escola Ciência Viva - CMIA da Costa da Caparica
Externato Champagnat
23 de setembro de 2016




Para saber mais

Página do Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental da Costa da Caparica:



Voltar